quinta-feira, 27 de maio de 2010

Novidades

Finalmente tomei vergonha na cara e fiz um twitter. Até agora, não entendi muito bem pra que ele serve, mas estou começando a aprender. Por hora, a coisa que ele mais serve é divulgar o blog e avisar quando o mesmo está atualizado. Se vocês quiserem facilitar suas vidas e ler as minhas bestieras diárias, é só me seguir (@diegofelizola). Lá vocês vão poder ter a certeza de que sou um dos maiores desocupados ocupados do mundo.

Por hoje é só, pessoal.

Dúvida (4)

Se Deus fez todas as coisas e depois o Diabo fez todas as coisas opostas, à exemplo do bem e do mal, do amor e do ódio, da felicidade e do casamento, logo, se Deus fez o homem, seria a mulher criação do Diabo? Reflitam.

domingo, 23 de maio de 2010

Supremacia

Todo menino nascido no terceiro planeta a partir do Sol, só vira homem de verdade quando descobre que as mulheres é que estão no topo da cadeia alimentar. Os livros de biologia só nos coloca no mesmo patamar porque elas precisam de nós para matar as baratas. Elas estão no topo por serem mais poderosas e mais espertas do que nós.

O homem que pensa que dá nó em pingo d'água e consegue enganar a mulher, não sabe que, nessa faculdade, ela não só dá aula, mas também nó em pingo de tequila. Na arte da enrolação, elas são melhores que os advogados. Maior prova disso foi aquela tal de Maria que engravidou de outro depois que casou e disse pro marido que foi um tal de Espírito Santo que a tinha escolhido. O resto da história, vocês já sabem.

Bom seria se elas fossem "apenas" superiores em questão de esperteza, mas não são. Mulheres são mais fortes. Conseguem ser, ao mesmo tempo, armas biológicas e psicológicas. Elas tem o poder de deixar qualquer um louco, e eu não falo no bom sentido da coisa. Um homem nunca sabe o que uma mulher está pensando porque elas são programadas pra nunca dizer o que realmente querem dizer. Com um simples "nada..." elas dizem que você é um filho da puta escroto e que percebeu as suas olhadas para a bunda da garçonete. As palavras vindas da boca de uma mulher, são pequenas armadilhas que desestruturam a mente de qualquer homem. Quando elas falham, entram em ações as armas biológicas.

Boa parte dos problemas do mundo podem ser resolvidos pelas mulheres. Sabe a disputa entre Israel e Palestina? Escândalos de corrupção? Burocracia? Basta uma greve de sexo generalizada para que tudo se resolva. Isso ou presenciaríamos uma saída de armários em massa.

Quando tudo isso falha, elas ainda tem uma última alternativa: chantagem emocional. A chantagem emocional é uma combinação dos dois artifícios anteriores. Quem nunca ouviu uma mulher dizendo "Poxa, você realmente vai deixar uma mulher tão frágil como eu carregar tudo isso sozinha?"? No final das contas, nós é que levamos tudo sozinhos.

Conforme-se, seja homem e aceite o fato de que elas nasceram para comandar o mundo. Se a sua esposa/namorada/tia/prima/irmã/peguete chegar pra você e dizer que leu no Embriaguez Verbal que ela é quem deveria estar comandando tudo, dê um voto de confiança, deixe ela comandar o fogão e a máquina de lavar.

*
Desculpem-me, queridas leitoras, eu tentei, mas não consegui me controlar.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Casa em Capela

BiBoCa'S HOUSE - Sua toca em Capela!!!

* Comida e bebida 4 dias( 26, 27, 28, 29 de junho );

* 2 banheiros;

* Geladeira, fogao (cosinheira todos os dias);

* Área ampla;

* Boate;

*Localizada na praça do Mastro 400m da festa (O Point!!);

* DiariaR$ 60,00;

* Pacote 4 diasR$ 200,00 ( Homem / Mulher )Pagamento à combinar;

*Piscina do Gugu;

Mais informações entre em contato com um de nossos organizadores 9142-4322/8845-5969/9988-6804/9832-7586/9906-3360

São Pedro em Capela com a BiBoCa'S HOUSE VAI BOMBAR!!!!!!TÁ ESPERANDO O QUE ??? LIGA LOGO, GARANTA LOGO A SUA VAGA!!!!!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Single Ladies

Quando eu era criança, insisti bastante pros meus pais pra fazer as oficinas de teatro da escola. O problema é que, meu pai, nunca deixou. Pra ele, essa história de teatro era coisa de fresco. Talvez, hoje eu estivesse rico e famoso, mas é melhor ser quebrado e desconhecido do que correr o risco de virar padeiro esquecido.

Por que eu estou falando sobre isso? Bom, é melhor vocês assistirem pra entender melhor:

Se eu fosse pai desse moleque, não deixava ele fazer oficina de nada que fosse suspeito. Não que o meu pai tivesse motivos na época pra desconfiar que um dia eu viraria fresco, até porque, eu já era taradinho desde a época do maternal.

Em tempo, é impressão minha ou a menina da esquerda é morena, a do meio é branca e o moleque é amarelo? Ei, Duca, acho que você não é masi a única...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Imoral

Na época em que estudei no Colégio Ideal, uma amiga veio me elogiar por uma crônica que havia escrito ainda na época do Liceu. Papo vai, papo vem, ela acabou perguntando quem eu considerava o maior escritor brasileiro. Oras, é claro que é o Veríssimo, o filho. O cara manda bem pacas, é um excelente cronista, crítico, irônico e engraçado. Faz com que você veja a outra face da moeda.

Ela ficou calada, apenas escutando. Só tornou a abrir a boca, quando terminei:

- Agora entendo onde você busca inspiração.
- Que é isso, chego nem aos pés dele, só o considero o melhor.
- E da onde é que vem essa inspiração toda?

Poderia ter dito que vinha de qualquer lugar, irmão mais novo, do cotidiano, dos amigos, das besteiras ditas, das experiências próprias, mas depois de ter pensado por um instante, respondi:

- Vinicius de Moraes!
- Hum, não sabia nem que você gostava de poesia. É por causa dos sonetos? Já te vi escrever alguns...
- Não.
- Oxe, então é por causa das músicas?!
- Rapaz, também não.
- Então como é que um cara nem vivo tá, pode inspirar alguém?
- Põe uma coisa na sua cabeça, um cara com nove casamentos nas costas e uma vida boêmia como a dele, é inspiração pra qualquer homem que já caminhou sobre a face deste planeta.

Ela me olhou um pouco, processou as informações, deu uma risadinha e concluiu:

- Você vai me desculpar, mas essa foi uma das coisas mais machistas que já ouvi.
- Relaxe, eu entendo. Só um imoral pra entender Moraes.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

What’s happening now?

Eu nunca entendi as pessoas. E na verdade acho que nunca tive muita paciência pra tentar entender. Um dia pensei em fazer psicologia, com a ideia de que isso ia me ajudar a melhorar meu jeito de ver o mundo em volta. Mas daí eu vi que não teria a menor vocação pra psicóloga, porque não daria mais de vinte minutos pra um desconhecido me falar seus problemas e eu ainda ter que ajudar a resolver. 

Alguns amigos dizem que sou fria e insensível, eu discordo. Só não sou a melhor pessoa pra ouvir. Não que seja porque eu não quero ouvir, ou por não me importar – isso só é verdade às vezes e com algumas pessoas -, é que na maioria das vezes eu não sei o que dizer. Então me vem a pessoa com aquela história incrível, deprimente, feliz, surpreendedora, chocante, triste e eu fico...Ahnn...é...parada.

E o pior é que essas coisas têm acontecido mais e mais, e vão piorar, porque ninguém mais tem tempo pra conversar. O mundo é rápido, as pessoas precisam ser ágeis, tem muita coisa pra se fazer, muito pra conhecer, então o tempo com os amigos, falando da vida, ou fica no MSN, ou acontece num bar e se resume a conversas alheias sobre a vida mundana.

Daí, pra disfarçar esse problema, a tecnologia(que é a maior causadora dele) traz algumas pseudo-soluções, como o próprio MSN, Orkut, e a mais nova invenção: o twitter(falarei do formspring depois). Se você colocar twitter no Google vai ver que no primeiro link diz que essa ferramenta é, sem dúvida, a melhor forma de partilhar e descobrir o que está acontecendo agora. Ou seja, um micro-blog onde você escreve, em poucas palavras, o que está fazendo, sentindo, comendo, vestindo, etc, etc etc. As pessoas seguem você para descobrir isso, e as conversas pessoais diminuem.

Mas até que ponto isso é saudável, necessário? Até que ponto interessa saber exatamente TUDO o que a pessoa do outro lado da telinha está fazendo? Até que ponto é saudável a pessoa que está escrevendo no twitter falar de TUDO que acontece com ela. Então, o particular vira público. E não me interessa se você quebrou a sua unha ou se você vai assistir Alice no país das maravilhas no dia da estréia. Se quebrou sua unha, sinto muito, mas não vou poder consertar. E vai pro cinema? Parabéns!

Então, eu não acho errada a existência do twitter, principalmente pra pessoas públicas que divulgam seu trabalho através dele, e empresas, que divulgam seu produto. É uma maneira rápida e inteligente de se comunicar. Mas não interessa a ninguém, se Maria José Rozendo comprou um bermudão novo. 

E aí vem agora o Formspring, um site de perguntas anônimas ou não, onde as pessoas se aproveitam, na verdade, pra fazer questionamentos indecentes sem se identificar. A amizade, o individual, particular, segredo, é cada vez mais inexistente.

Como disse no início do post, não consigo entender as pessoas, mas elas muito me intrigam.
Agora dá licença que eu vou ali no twitter falar que postei no blog! =P (brimks\)

quinta-feira, 13 de maio de 2010

De mulher pra mulher (5)

A Amanda continua moderninha demais para o meu gosto, mas ela deu uma recuada na afirmação dela da semana passada. Não acreditam? Vejam com os seus próprios olhos:

Sério, é pedir demais para que todas as namoradas fossem assim? As coisas seriam tão mais fáceis e tão menos polêmicas. E não, não sou machista, apenas prezo por um bem maior. Aguardem que pretendo escrever um post ainda hoje. Pretendo.

sábado, 8 de maio de 2010

Engenharia como nunca civil

Quando peguei Química 1 na faculdade, não que isso já tenha acontecido há muito tempo, fiquei meio preocupado em perder a matéria. O professor era substituto e tinha cara de que iria adorar ver metade da turma se foder. Apesar de toda a sensação ruim que ele emanava, acabei tirando 7 na primeira prova. Pena o contrato dele ter acabado.

Eis que apareceu a professora efetiva. Quartos largos, seios pequenos e uma beleza incrível, uma combinação dessas em uma turma que passa o dia todo rodeado de macho, pode crer que é perigosa. Ela não tinha cara de que iria com a gente, pelo contrário, parecia ser bestinha, primeira vez dentro de uma sala de aula. Ledo engano. Não me surpreendi com o 3 na minha prova.

Graças à todo o meu empenho estudando (?) e ao trabalho que ela passou, consegui passar. Nem todos tiveram a mesma sorte.

Do punhado que perdeu, um deles se destacou por ter optado por pegar Química 1 com a mesma professora. Na primeira chamada que ela fez na turma, percebeu que ele fazia Engenharia Civil e perguntou se ele tinha pego a matéria com ela no período passado. Diante da afirmativa dele, ela ficou pensativa e resolveu perguntar:

- Como é que você pegou a matéria no período passado se eu não lembro de você?

Eis que o bonitão respondeu:

- Justamente por isso que eu to aqui fazendo de novo.

domingo, 2 de maio de 2010

De mulher pra mulher (4)

Tem muita gente que reclama, mas vocês não tem noção da quantidade de mulher que vem me perguntar quando sai o próximo vídeo da Amanda. Eu sei que todas vocês não conseguem mais viver sem consultá-la antes. Demorou um pouquinho, mas ela já está de volta:

É impressão minha ou a Amanda está começando a dar maus exemplos? Acho que está na hora de censurar os vídeos dela por aqui. Disso para uma rebelião é um pulo.

Já acessaram o anões em chamas?